Archive for setembro, 2015

Condimentos – Slide de produtos

Posted on: setembro 18th, 2015 by admin No Comments

Azeitonas verdes 200g

Posted on: setembro 18th, 2015 by admin No Comments

Azeitonas verdes 100g

Posted on: setembro 18th, 2015 by admin No Comments

Setor de alimentos e bebidas tem plano de ação para conquistar mercado externo

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

 

O Plano de Ação Setorial do Setor de Alimentos e Bebidas foi lançado pela CNI, por meio da FIEMG, no dia 08/05, em Belo Horizonte, na sede da entidade mineira. A iniciativa tem como objetivo fomentar a competividade da indústria e aumentar a participação das empresas no mercado externo através de parcerias estratégicas, negócios e investimentos. O plano é resultado da parceria entre CNI, por meio da Rede CIN, Sebrae (Nacional e Estaduais) e Apex-Brasil.

Para o superintendente de Assuntos Estratégicos e Internacionais da Fiemg, Marcos Mandacaru, o consumidor internacional não vê o produto brasileiro na mesa e este é o desafio do País. “O Brasil é uma potência agrícola, mas ainda não é reconhecido como produtor de alimentos e bebidas”, destaca.

Ele explica que o país tem vantagens competitivas relevantes como a oferta diversificada de insumos, um robusto mercado consumidor e demanda externa. Mas, convive com desvantagens competitivas como o alto custo de fretes, dificuldades de penetração nas etapas mais avançadas das cadeias de fornecedores mundiais, a deficiência de marketing e fragilidades em segmentos de maior rentabilidade.

“Somos um país de dimensões continentais e com o grande desafio de trabalhar de forma integrada”, diz Sarah Saldanha, gerente de Serviços e Internacionalização da CNI. Para ela, a tarefa das instituições é construir pontes, por meio de parcerias, para mostrar o caminho da exportação duradoura. “É preciso fidelizar o cliente e não abandoná-lo quando o mercado interno estiver aquecido”, ressaltou.

Segundo a gerente do Centro Internacional de Negócios (CIN), Rebecca Macedo, o Plano contempla atividades de capacitação, estudos e inteligência comercial, oficinas com especialistas, missões prospectivas e encontros de negócios no Brasil e no exterior. “Mais de 100 empresas serão atendidas em 21 Estados. O empresário, ao se inscrever neste programa, terá condições de participar de uma trilha de atividades encadeadas para que o conhecimento acumulado ao longo do processo possa ser aplicado na fase seguinte“.

Para isso, as ações contam com parceiros estratégicos: CNI através das Federações de Indústrias, Sebrae (nacional e estaduais), Apex-Brasil e o EEN – Enterprise Europe Network.

 

Fonte:
http://www7.fiemg.com.br/noticias/detalhe/setor-de-alimentos-e-bebidas-tem-plano-de-acao-para-conquistar-mercado-externo

Clientes descobrem origem de alimentos no reflexo do espelho

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

 

São Paulo – Uma rede de supermercados francesa encontrou uma forma divertida de informar a origem de seus alimentos aos seus consumidores.

Assinada pela TBWA de Paris, a ação surpreendeu os clientes do Système U que passavam em frente a um espelho gigante composto de telas de LED que, além do reflexo da pessoa, exibia desenhos animados que mudavam de acordo com os produtos que a pessoa levava em seus carrinhos.

Por exemplo, pessoas que compravam produtos lácteos podiam ver uma vaca gigante em seu carrinho, as que compravam presunto, um porco. Ao lado do vídeo, uma legenda aparecia, informando a procedência daqueles animais, frutas e legumes.

 

Fonte:
EXAME.com
http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/clientes-descobrem-origem-de-alimentos-no-reflexo-do-espelho

 

Governo assina acordo para ampliar consumo de alimentos

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

 

Brasília – Um acordo de cooperação assinado nesta quinta-feira (24) entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o movimento Slow Food – Organização Não Governamental – vai ajudar a promover e apoiar a produção e o consumo de alimentos vindos da agricultura familiar e de assentamentos rurais brasileiros.

O documento visa a preservação e a valorização de alimentos típicos encontrados em territórios rurais.

“Hoje estamos juntos aqui firmando um termo de cooperação no sentido de consolidar a segurança alimentar e nutricional do povo brasileiro”, disse o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias.

Segundo o ministro, será dado incentivo para que alimentos mais saudáveis sejam produzidos, com incentivos, apoio técnico por meio da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, para que nossos agricultores e agricultoras familiares possam produzir cada vez mais alimentos saudáveis.

O movimento Slow Food acredita que a maneira como as pessoas se alimentam têm influência na biodiversidade da terra e também nas tradições.

Seus seguidores defendem que a alimentação deve ser produzida de maneira que respeite o meio ambiente e também os produtores.

Carlo Petrini, fundador e presidente do movimento, disse que com o acordo, será possível fortalecer a biodiversidade do país.

“Fortalecer os produtos e a biodiversidade dos produtos que não são muito conhecidos nas comunidades e na cidade. Essa é a primeira coisa. Valorizar o patrimônio alimentar deste país que em muitos lugares não é conhecido pelo brasileiro e que tem oportunidade de ter grande valor para a economia”.

Para ele, os agricultores familiares são os defensores da biodiversidade e a sabedoria dessas pessoas precisa ser preservada.

Segundo o termo assinado, o Slow Food fará um mapeamento das comunidades no país, além de catalogar na chamada Arca do Gosto, alimentos que podem ser extintos.

O ministério, por meio da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF) dará apoio para a execução do mapeamento, além de articular com outros ministérios e organizações, ações para que os alimentos sejam valorizados.

Como exemplo de alimento em extinção, o presidente do movimento Slow Food no Brasil, Georges Schnyder citou a fruta brasileira umbu.

“Ele [umbu] entrou primeiro na Arca do Gosto que é um catálogo que o movimento tem no mundo inteiro de produtos que estão em extinção. Trouxemos o umbu para a Arca e mais recentemente fizemos uma Fortaleza, que é outro programa para garantir que este produto continue sendo produzido pela comunidade”.

A parceria com o ministério dará mais capilaridade para que os produtos possam ser mais conhecidos pela população.

“No momento que o ministério trabalha nessas comunidades, o que vamos fazer: vamos ampliar a exposição e o consumo desses produtos para garantir a subsistência deles. É isso que o Slow Food tem: capacidade de capilaridade”, disse Schnyder.

 

Fonte:
EXAME.com
http://exame.abril.com.br/economia/noticias/governo-assina-acordo-para-ampliar-consumo-de-alimentos

Embrapa quer parceria para produzir bebida pró-biótica

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

A Embrapa Agroindústria de Alimentos procura parceiros no setor de laticínios para fazer a validação industrial e começar a produzir bebidas fermentadas de cereais com bactérias pró-bióticas para o mercado. Os pró-bióticos são microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, trazem benefícios à saúde.

O estudo original foi desenvolvido para a fabricação de bebidas de soja fermentadas, mas acabou evoluindo para bebidas de outros cereais, como aveia, milho, quinoa, centeio, cevada e trigo, que podem ser consumidos por pessoas com intolerância à lactose.

O pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos, Eduardo Walter, líder do projeto, informou que todos os testes de laboratório já foram efetuados.

Foram estudados diferentes parâmetros de processos e modos de produzir a bebida. O estudo será ajustado às condições de produção na indústria de laticínios, que sempre fabricou bebidas lácteas fermentadas e iogurtes.

“As bactérias pró-bióticas entram fermentando a bebida. Você tem a conversão dos açúcares da bebida em ácidos e, ao mesmo tempo, um aumento das bactérias pró-bióticas, que vão causar benefícios à saúde, incluindo o equilíbrio da microbiótica intestinal”, indicou Walter.

A matéria-prima utilizada na pesquisa foi o extrato em pó dos cereais, em vez do processo tradicional, que parte do grão. Os pesquisadores preferiram usar o pó diluído em água, que já resulta na bebida final. Após a fermentação, ela pode ser misturada a preparados de frutas com sabores variados, como banana, mamão, maçã.

Segundo o pesquisador, a bebida fermentada traz a vantagem de ser associada ao consumo de cereais, ricos em fibras. “Além do que, você passa a ter uma disponibilidade maior de produtos na geladeira”.

Como as bebidas fermentadas estão muito concentradas hoje à base da soja, a pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), sediada no Rio de Janeiro, é mais uma opção..

Embora tenham como alvo as indústrias de laticínios, devido aos equipamentos empregados, as bebidas de cereais desenvolvidas na pesquisa não são à base de leite. Por isso, podem ser usadas por pessoas que têm intolerância à lactose. Em julho, a Embrapa assinou contrato de cooperação técnica com a empresa de consultoria e assistência técnica Gestão Láctea, especializada na área de laticínios. Foram selecionados três possíveis parceiros para fazer a validação industrial do produto, visando a colocação no mercado.

Eduardo disse que as negociações estão ainda em estágio inicial. A Embrapa Agroindústria de Alimentos não vai patentear o processo de produção de bebidas de cereais, porque “esse projeto não tem como objetivo nenhuma proteção intelectual, de modo a não ter barreira alguma à introdução dele no mercado”.

A ideia, segundo ele, é ampliar a possibilidade de inserção no mercado por meio dos laticínios. A colocação do produto nos supermercados vai depender da velocidade e do interesse que as indústrias demonstrarem, afirmou.

Para a Embrapa, o ganho em repassar para a indústria o conhecimento adquirido é em termos de uma empresa pública que faz pesquisas, em benefício da indústria e do consumidor final, ou seja, em benefício da sociedade brasileira.

“O ganho econômico vem através de outros projetos para resolver problemas específicos. É mais um ganho em termos de imagem que a Embrapa pode ter nesse processo”.

 

 

Fonte:
EXAME.com
http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/embrapa-quer-parceria-para-produzir-bebida-de-cereais-com-bacteria-pro-biotica

Goiabada Cremosa 2,5kg

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

Mostarda 180g

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

Ketchup Picante 400g

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

Ketchup Tradicional 400g

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

Molho Madeira 340g

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

Molho Bolonhesa 340g

Posted on: setembro 15th, 2015 by admin No Comments

Molho Ervas Finas 340g

Posted on: setembro 10th, 2015 by admin No Comments

Food service – Slide de produtos

Posted on: setembro 8th, 2015 by admin No Comments

Extrato e polpa – Slide de produtos

Posted on: setembro 8th, 2015 by admin No Comments

Doces – Slide de produtos

Posted on: setembro 8th, 2015 by admin No Comments

Molho Manjericão 340g

Posted on: setembro 8th, 2015 by admin No Comments

Molho Pizza 340g

Posted on: setembro 3rd, 2015 by admin No Comments

Molho Refogado Tradicional 340g

Posted on: setembro 3rd, 2015 by admin No Comments

Polpa de Tomate 340g

Posted on: setembro 3rd, 2015 by admin No Comments

Extrato de Tomate 350g

Posted on: setembro 3rd, 2015 by admin No Comments

Extrato de Tomate 140g

Posted on: setembro 2nd, 2015 by admin No Comments

Extrato de Tomate 190g

Posted on: setembro 2nd, 2015 by admin No Comments

Produto
×